domingo, 22 de outubro de 2017

Porque hoje é Domingo (462)


O Reino de Deus abrange toda a terra

«Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós.
Para que se conheça na terra o seu caminho, e entre todas as nações a tua salvação.
Louvem-te a ti, ó Deus, os povos; louvem-te os povos todos.
Alegrem-se e regozijem-se as nações, pois julgarás os povos com com equidade, e governarás as nações sobre a terra.
Louvem-te a ti, ó Deus, os povos;  louvem-te os povos todos.
Então a terra dará o seu fruto; e Deus, o nosso Deus nos abençoará.
Deus nos abençoará, e todas as extremidades da terra o  temerão..»
 (Salmo 67)

sábado, 21 de outubro de 2017

Lembrando Zeca Afonso

A bela romã - Foto minha.  

"Ó FINAS AREIAS
Ó CLARA MANHÃ
Ó RUBRAS PAPOILAS
DA COR DA ROMÃ".

(Zeca Afonso - Excerto de uma canção)

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Para este tempo triste, um poema do pastor Joaquim Emanuel Martins Pinto


Para Ti, Senhor

Majestoso Senhor, Omnipotente,
Em teu amor desejo eu viver.
A paz que tenho,
acho-a em Ti somente!
É em Ti
que encontra  minh´alma carente
Todo o poder, a força p´ra  vencer!

De teu cuidado sempre rodeado,
Passo a passo, caminho junto a Ti .
No meu futuro,
em tuas mãos guardado,
Vislumbro o mesmo amor
que tem marcado
Os dias que, Contigo, já vivi!

Que Teu amor inspire minha vida!
Quero viver para esse amor cantar!
Aquela cruz no Gólgota erguida,
Saiba indicar-me a senda
a ser seguida,
Qual náufrago  perdido em alto mar.

Quando chegado ao fim 
desta jornada,
E perante Teu trono me encontrar,
Que alegria na face renovada!
Desprovido da mágoa já passada,
Poder, eternamente, Te adorar!

(Pastor Joaquim Emanuel Martins Pinto)
Na Mensagem Baptista - da A.I.B.P. 

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

A minha sentida homenagem ao Pinhal do Rei - ou - Pinhal de Leiria


 Pinhal de Leiria. Foto tirada na zona de Vieira de Leiria pelo fotógrafo - Carlos Pedrosa
       
Hoje, Manuel Alegre, publicou no Diário de Notícias o seguinte: 

«Sete séculos depois ardeu o pinhal de D. Dinis, o das "naus a haver", morreu o verde pinho do rei poeta. Dá vontade de chorar e não consigo ficar calado. »

Quanto a mim, cresci embrenhada no meio da caruma e das pinhas do pinhal de Leiria.

Apanhei, e saboreei, muitas camarinhas - um pequeno fruto branco agridoce que crescia nos pinhais,  junto ao mar.

Vivi perto do pinhal de Leiria, desde os sete aos 19 anos, e nunca houve qualquer fogo.
O pinhal nunca ardeu.

Agora, foi com muita tristeza  e uma enorme dor...como o Manuel Alegre, com vontade de chorar e não me calar, que  soube que oitenta por cento deste precioso pinhal foi devorado pelo fogo.

Nestes últimos dias, muitas têm sido as pessoas que vêm a este blogue, ler o poema "O Pinhal do Rei", que aqui publiquei  no dia 18 de Dezembro de 2014, como a minha sentida homenagem ao Pinhal de Leiria e ao grande e saudoso poeta leiriense - Afonso Lopes Vieira.
 
 Ofereço-o aos amigos que por aqui passarem.

Ei-lo:


PINHAL DO REI

Catedral verde e sussurrante, aonde
a luz se ameiga e se esconde
e onde ecoando a cantar
se alonga e se prolonga a longa voz do mar,
ditoso o Lavrador que a seu contento
por suas mãos semeou este jardim;

ditoso o Poeta que lançou ao vento
esta canção sem fim...

Ai flores, ai flores do Pinhal louvado,
que vedes no mar?
Ai flores, ai flores do Pinhal louvado,
são as caravelas, teu corpo cortado,
é lo verde pino no mar a boiar,

Pinhal de heróicas árvores tão belas
foi teu corpo e da tua alma também
que nasceram as nossas caravelas
ansiosas de todo o Além;
foste tu  que lhes deste a tua carne em flor
e sobre os mares andaste  navegando,
rodeando a Terra e olhando os novos  astros,
oh gótico Pinhal navegando,
em naus erguida levando
tua alma em flor na ponta  alta dos mastros!...

Ai flores, ai flores do Pinhal florido,
que vedes no mar?
Ai flores, ai flores do Pinhal  florido,
que grande saudade, que longo gemido
ondeia nos ramos, suspira no ar.

(Afonso Lopes Vieira)

terça-feira, 17 de outubro de 2017

O Milagre da chuva que caiu do céu e apagou todos os fogos em Portugal

A preciosa chuva bateu nos vidros da minha janela. (Foto minha.)
Creio poder dizer, que ontem, todos os portugueses andavam com o coração apertadinho.
Os incêndios tomavam conta de uma boa parte do país.
Através da televisão, ouvi, que  estiveram  em actividade mais de quinhentos incêndios, que roubaram a vida a trinta e sete pessoas. Uma enorme tragédia que deixou os nossos corações a sangrar.

Pois bem, durante o dia de ontem, o céu foi ficando cada vez mais escuro - que bom! Eu, que gosto tanto do céu azul de anil de Mira-Sintra, alegrei-me imenso a vê-lo a escurecer mais e mais.
Orei ao Senhor várias vezes ao dia, pedindo que, por favor, nos mandasse chuva.
Sei que como eu, havia muitos mais portugueses a fazê-lo, por esse país fora.

Pois bem, ao anoitecer,   tive a grande alegria de ouvir as primeiras gotas a bater suavemente no vidro da janela. Abri-a,  e debrucei-me - moro num terceiro andar com vista para a Serra de Sintra - e, deliciada, deixei-me molhar por aquela "águínha" tão abençoada.
Continuou a chover, e quando fui dormir, olhando a rua lá em baixo, já havia poças de água, o que me alegrou imenso.

Quando  me levantei, de manhã cedo, as noticias  sobre os incêndios eram bem diferentes...Informaram que a chuva que caiu, apagou todos os fogos, havendo por aqui e por ali, pequenos restos de fumo.

Ah! como a manhã era diferente da anterior! Que bênção! Que alivio!

Sorrio, ao pensar, que Deus, vendo a nossa aflição, abriu as torneiras do céu e livrou-nos do fogo.

Vou ainda reflectir sobre isto e dialogar com o meu Deus sobre a bênção e a dádiva desta preciosa chuva.

Faço um desafio aos amigos que por aqui passarem:

Juntem-se a mim  numa oração de gratidão.

Juntem-se a mim também numa prece sentida, para que Deus ajude, console e dê forças, aos familiares das vitimas mortais, bem assim como, aos  nossos  concidadãos que estão a sofrer tanto, por terem perdido as suas casas, as suas terras, os seus animais e as suas empresas.
Que o Senhor, deles tenha compaixão.
E se os pudermos ajudar...vamos a isso.

Uma nota:

Está novamente a começar a chover!

"Venha ela! Que Deus a mande"

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

CLAMEMOS JUNTOS A DEUS, POR PORTUGAL QUE ARDE


"A TI SENHOR, EU CLAMO;
A TI  MEU DEUS PEÇO COMPAIXÃO"

domingo, 15 de outubro de 2017

Porque hoje é Domingo (461)


Regozijem-se no Senhor os que são justos:
louvem-no os rectos de coração.
Louvem o Senhor ao som da harpa;
cantem -lhe salmos com harpa de dez cordas.
Cantem-lhe um cântico novo;
toquem com arte e aclamem-no!
As palavras do Senhor são rectas;
as suas obras mostram a sua fidelidade.
O Senhor quer sempre a rectidão e a justiça;
o seu amor enche a terra inteira!
O céu e todos os seus astros
foram criados pela palavra do Senhor,
pela palavra da sua boca.
Ele juntou num só lugar s águas dos mares
e armazenou nas profundezas dos oceanos.

Que toda a Terra respeite o Senhor:
tremam diante dele todos os habitantes do mundo.
Porque ele falou e assim aconteceu:
ele ordenou e assim ficou estabelecido....

...Nós pomos a nossa confiança no Senhor;
é ele quem nos ajuda e protege!
Ele é toda a nossa alegria;
confiamos plenamente no Deus santo.
Que o teu amor, Senhor, nos acompanhe,
pois pusemos em ti a nossa confiança!

(Salmo 33:1 a7, 20 a 22)
Na Bíblia para Todos