quinta-feira, 27 de abril de 2017

PARABÉNS, à neta Carolina pelos seus 15 anos!

Desta família linda faz parte a Carolina que completou ontem 15 anos.







 A  imagem acima, é um desenho da autoria da neta Margarida, a filha mais nova do meu filho Pedro e da minha nora Anabela. Quando o fez era bem pequenita.

Desta linda família faz parte a Carolina, que completou ontem - dis 26 - o seu 15º aniversário.
Não sei explicar porquê, mas acho esta idade - 15 anos - muito especial Até a própria frase - 15 anos - soa bem aos ouvidos.
 
A Carolina é uma menina  tranquila, serena e muito doce.
É uma aluna exemplar que vai muito bem nos seus estudos. 
 Crente em Deus, deu o seu testemunho  público  de fé,  aos 13 anos, quando foi baptizada em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
  Estudou música, e é ela que toca o orgão na Igreja  Baptista de Rio-Maior.
 
Como avó da Carolina, estou muito feliz por os seus 15 anos, bem como pela sua preciosa vida.
Louvo, agradeço, e bendigo o nosso Deus  por ela.
 
"Quem sabe  o que virá a ser esta menina"?

Parabéns! Minha doce neta!

Oro, para que Deus te guarde, dirija e proteja.
Um abracinho apertadinho da avó

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Uma quadra inédita do Filósofo Agostinho da Silva

O Filósofo Português Agostinho da Silva. Fonte da imagem: http://realbeiralitoral.blogspot.pt 
JAMAIS PERDI UM AMIGO
SÓ A MORTE MO LEVOU
E VIVO O DEU AO ETERNO
E VIVO EM MIM O DEIXOU. 
 
(Agostinho da Silva -  mo livro - Quadras inéditas)

segunda-feira, 24 de abril de 2017

O meu primeiro bébé fez ontem 50 anos!

O Pedro  fazendo o que gosta: estar no meio da Natureza (Peninha -Sintra) A foto é minha.  

 CINQUENTA ANOS!

Pela bondade e graça do Deus - Criador, completaram-se ontem - 23 de Abril, cinquenta anos sobre o nascimento do Pedro David, meu primeiro filho. Tinha eu, na altura, 26 anos. Hoje, conto 76.Bate certo.
O Pedro é um homem bom. É movido por o amor de Deus, a quem muito ama,  respeita e serve... com muita, muita alegria. O Senhor, deu-lhe por companheira na vida, uma mulher - bênção - A  doce e bela Anabela, que é uma filha para mim.
 Através deles - Deus  ofertou-nos 3 lindas e amorosas netas: A Beatriz com 17 anos, a Carolina com 14 e a Margarida com 11. Ah! quanto elas gostam de vir a casa da avó Viviana! Ainda este último fim de semana tive a alegria de ser visitada por a mais velha.

O  desporto favorito do Pedro   são as maratonas. Creio que já perdeu o conto a tantas que fez. Começou bem jovem...e, aos cinquenta continua. Um dos seus prazeres é organizar caminhadas. A última teve lugar estes dias.

Como compreender-se-á, eu, mãe, tenho recebido muitas alegrias, muito carinho, muito amor e muito cuidado, da parte do Pedro. Tal como do Miguel, do João e do Zé. Os meus filhos são para mim, um tesouro de Deus, a quem muito, muito agradeço e bendigo, por  usufruir da alegria  de tê-los.
Assim,    o meu desejo maior, é que o nosso bom Deus, o Deus da nossa família, os abençoe, guarde e dirija.
Muito obrigada Senhor, por a vida do Pedro e dos seus três irmãos.

Ao Pedro, um grande e apertado abraço de PARABÉNS! Vai em frente filho e que Deus te abençoe.

domingo, 23 de abril de 2017

Porque hoje é Domingo (436)

«Por isso, caros irmãos,  companheiros  na vocação celestial, ponham os olhos em Jesus, que reconhecemos  ser o enviado de Deus e o nosso sumo  sacerdote. Ele foi fiel a Deus que lhe deu esta autoridade, tal como o foi Moisés servo fiel em tudo na casa de Deus. Ora, assim como o homem que constrói uma casa é mais importante do que a casa por ele construída, assim também Jesus tem mais importância  do que Moisés. Uma casa tem que ser construída por alguém, mas Deus é o construtor de tudo quanto existe. Moisés foi um servo inteiramente fiel em tudo na casa de Deus, dando testemunho  das coisas que, a seu tempo, Deus havia de dizer. Cristo, porém,  é como um filho com responsabilidade na casa de Deus. e nós somos a sua casa, se mantivermos firmes a nossa coragem e confiança no que esperamos.»

  (Ep. de S. Paulo aos Hebreus cap. 3:1 a 7)  
        Na Bíblia para Todos

sexta-feira, 21 de abril de 2017

A CASA SILENCIOSA - Um Poema de Edite Pereira

Uma casa silenciosa - Junto à praia do Magoito - Sintra. A foto é minha.

A CASA SILENCIOSA

«Entrei na casa vazia,
tão selenciosa e fria
e fiquei a recordar...
Olhei cada divisão,
os objectos no chão,
sentindo que ia chorar.

Eu bem procurei alguém,
Mas não estava minguém.
Só restos de duas vidas
que ali fizeram seu lar
longo tempo, até chegar
o dia das despedidas.

O jardim já não existe;
e até a terra está triste
porque as flores murcharam.
Passaram as estações,
primaveras e verões,
mas elas nunca voltaram.

No passado havia gente,
movimento permanente,
corrrerias, gargalhadas...
As vozes já se calaram,
os ruídos acabaram
e as portas estão fechadas.

Revejo um vulto curvado,
tão doente, tão cansado,
Ó paizinho! foste embora
e a mãezinha jã não mora,
na casa em que cresci.

(Edite C.C. Pereira - no livro - Lágrimas e Sorrisos - Outubro de 2005)

quinta-feira, 20 de abril de 2017

SOBRE O AMOR

Neve na Ilha de Utto - Finlândia

«O AMOR DEVE SER TÃO  FÁCIL COMO RESPIRAR
    E TÃO BELO COMO A NEVE CAINDO - E É-O.»

   (Julie Krone - n. 1963)
  No grande Livro do Amor  - de Hellen Exley

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Aconteceu faz hoje 111 anos.

Uma lebre . Fonte da imagem: https://pt.wikipedia.org/.

Abril 19  - 1906

«Sol resplandecente e vento forte de nordeste.  Fui passear até Lowry. Ao passarmos por  Yanadon Down vimos uma lebre ainda nova que assomava entre moitas de tojo. Ficou muito  quieta a princípio, até chegarmos bastante perto dela, mas de repente, desapareceu no meio das urzes e dos tojos. Ao descermos a acentuada  encosta que leva  a Lowry encontrámos uma erva-leiteira cor - de - rosa, tormentila e verónica em flor. Quando chegámos diante da casa branca do moleiro saímos do caminho, cruzámos o canal e atravessámos a zona pantanosa coberta de tojos que vai até à beira do lago. Lá, havia tojos e abrunheiros - bravos que estavam lindíssimos; nos lamaçais encontrámos violetas - palustres e ranúnculos-da-água, mas muitas das flores ainda não abriram.»

(Edith Holden  - no livro - A Alegria de Viver com a Natureza)

Abrunheiro bravo em flor.Fonte da imagem:https: //jb  utad..pt